quinta-feira, 19 de março de 2009

Polemica em cima da abertura da novela Caminho das Indias dizendo que a abertura foi plagio de uma vinheta da Sahara One,uma rede de tv indiana de muito sucesso por la,eu ja tinha visto essa vinheta pois tenho esse canal em casa e ja logo percebi a semelhanca,com certeza o autor da abertura viu essa vinheta muitas vezes antes d ecriar a sua,mas os personagens sao diferentes,a musica,nao pode ser concluido como plagio,veja aquie convenhamos,a India eh lider em copiar e se espelhar em tudo pelo mundo,tem varios filmes de Bollywood que sao copias fieis dos de Hollywood,alias pq a industria de filmes indiana se chama Bollywood???Uma das melhores imitacoes dos indianos com certeza eh o classico do clip d emaior sucesso de todosos tempos,mais uma vezolha isso
Em tempos,adoro Sahara One,adoro Bollywood,adoro Gloria Perez,ta tudo lindo e indiano por aqui.

5 comentários:

Jules disse...

Ahh eu tbm já tinha visto essa abertura. E particularmente achei bem mais bonita!

Mas tudo vale! :D

Luciana disse...

São bem parecidas msm,mas acho que a versão indiana tá mais bonita tbm!rs
A novela tá linda tbm,tenho acompanhado todos os dias,e bom poder saber mais sobre outras culturas,coisas que nem sequer imaginávamos!Fora que o Marcio Garcia é lindo!!
Obrigada pelo recadinho!
Xeretei um pouco,como são lindas as suas filhas!Parabéns!
Beijos e volte sempre!

Iza disse...

semelhantes sim... mais num chega a ser plágio... muito bonita a abertura da India.

Bom a novela está linda tb... porém acredito q a gloria está abrasileirando algumas coisas, claro q para os olhos e qm conhece um tico mais a cultura deles q percebemos. e o Roigo Lombard é TUDU... rsrs

bjs

kurati disse...

ah ,os indianos como os chineses são povos que vivem da cópia!Acho a India tão sucks ,que se fosse presidente do Brasil,cortaria relações com aquele país!

Mariachiquinha disse...

São parecidas sim, plágio talvez.
Eu prefiro a nossa versão.
Cada dia eu descubro algo de novo na abertura.
Adoro a musiquinha, muito boa pra dançar.