segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Quem mora em Hamamatsu e nunca foi abordada por um chato.
Esses dias tava passando pelo centro da cidade e avistei de longe um rapaz tipico me olhando vindo na minha direcao,terninho impecavel,cabelo impecavelmente com gel penteadinho lisinho,aquela cara de bonzinho e mega simpatico,jornais embaixo do braco e panfletos na mao,pergunta se vc é brasileira e comeca o papo correndo atras de mim,sim,pq eu continuei andando dizendo que tava com pressa,sempre faco isso,(na estacao todos sempre estao com pressa)mas esse tinha uma coisa diferente e eu ate parei kkkkkk,ele era "quase um lindhu"e muito cheiroso,um evangelico da universal claro,coisa que desculpem as cristas,mas eu nao suporto essa igreja,nao trato mal,sempre falo desculpe sou de outra religiao, eles perguntam qual e eu digo que sou muculmana pq sei que dai ja desistem e vem aquela cara de espanto,dizem que nao pareco pq nao uso "aquelas roupas nem o lenco na cabeca"santa ignorancia,tbem ja teve mulas que falavam que conheciam o islam sim e que nosso Deus era Allah,como se fosse diferente do Deus deles.Enfim,voltando ao bonitao desperdicio,eu fui educadissima com ele,nao aceitei o jornal nem o panfleto,disse que a matriz deles ficava bem do ladinho de casa e que eu passava la um dia,ele queria saber qdo,que horas,aff,quase combino um encontro.Antes vinha todo dia alguem da universal aqui,era pra convidar pra festa de adolescente,pro culto da manha,do almoco,da salvacao,da pedra milagrosa e assim vai,queriam de todo jeito me converter,vinham criancas e eu tinha muita dozinha de falar nao pra eles pq eles vinham com tanta vergonha entregar dvds ou livros,eu nao podia aceitar e falava que voltassem outra hora.Um dia pra acabar com isso de vez,falei bem claro que era muculmana e que meu marido nao gostava deles batendo na nossa porta,que ele era paquistanes e muito religioso,nunca mais vieram,mas esses do centro nao podem ver um brasileiro e eu que no Brasil sempre fui japa,aqui a cara nao nega a identidade verde e amarela infelismente.

12 comentários:

Jules disse...

Ah pois aqui também acontece dessas.
No bairro onde meus pais moram, quando eu ainda morava lá, sempre vinham duas crentes. Ai de mim se me achassem no pátio de casa.
Eu costumava dizer que não eguia religião alguma. Era pior, queriam me converter a todo custo.
Mas de uns tempos pra cá eles sumiram do mapa.

Eles ficam só perto da comunidade brasileira ou em todas cidades grandes aí no Japão?
Pq uma vez vi um documentário na Reccord (sem nenhum interesse do Edir Macedo ahem ahem)... e parece algo bem difundido aí no Japão...

Mel disse...

Infelismente a igreja universal eh forte entre a comunidade brasileira doJapao,eles tem a matriz q fica do lado da minha casa,eh propria,eles compraram o terreno e construiram a uns anos atras,pelo local e tamanho do lugar se comparado ao Brasil eh uma igreja pequena mas aqui terreno eh uma fortuna mesmo,construir uma igreja como eles construiram deve ter custado muitos e muitos salarios dos trabalhadores daqui,eu nao posso julgar errado quem da dinheiro para igreja mas a universal exagera muuuuito,soh com a quantidade de pessoas q frequentam e doam dinheiro a eles aqui nao daria pra construir aquela nem a metade das igrejas alugadas q eles tem no Japao,mas nao eh soh universal,em cada esquina vc ve um cantinho com placa de igreja evangelica,o povo sofrido viu.

Fa disse...

Nossa,um quase lindo???Onde q eu nunca vi?Só tem homem feio nesse país.

egitoebrasil disse...

oiii descobri seu blog por acaso no da mariachiquinha eheheeh legal sua história!!

E com certeza irrita essa coisa das pessoas virem impondo a religião.. eu sou muçulmana tb, e não fico dando folheto para ninguem!!

Carol by Carol disse...

aff mais ate no japao? afffffff

sheila alvarenga gogoi disse...

Que praga,hahahah!

Lembro de meu irmão, q tava andando aqui em Salvador, qdo uma kombi parou junto dele e desceu um monte de senhora de saias compridonas. Ele apressou o passo, mas 4 delas o cercaram, todas pregando, enchendo saco, bla bla bla,ele querendo andar e elas atrás! Até q uma ofereceu a revista Sentinela (dos Testemunhas de Jeová) e ele comprou na hora, sem éstanejar, só pra ficar livre das pragas hahahaha!

sheila alvarenga gogoi disse...

E qdo eu morava num prediozinho simples com porteiro eletrônico? Sempre aparecia alguem pra pregar via interfone rsrsrsrs. Eu sempre dava a desculpa q o feijão tava no fogo! Uma vez eu falei q era adepta do candomblé hihihihi, isso assusta muito, podes crer!!!

Anônimo disse...

Oii sempre leio o seu blog, da Carol e o da Jules pq gosto muito do q vcs escrevem. Só q acho q como ja vi vcs falando sobre o preconceito q as pessoas tem quando vcs falam q namoram ou são casadas com paks e são muçulmanas e como isso é chato deveriam ter mais respeito pelos Evangelicos. Eu sou evangelica e não gostei do q vc colocou "em cada esquina vc ve um cantinho com placa de igreja evangelica,o povo sofrido viu."
Abraços e desculpe.

sheila alvarenga gogoi disse...

Mas o problema é a insistência da pregação! Vc não vê um muçulmano ou um católico te abordando na rua e praticamente querendo te converter á força!

Mel disse...

Desculpe anonimo,eu respeito sim muito todas as religioes e sei que é ruim ficar botando todo mundo num prato só,mas é que no geral,os evangelicos sao muito insistentes mesmo,na minha opiniao,é chatissimo e incoveniente a pessoa que só fala na sua religiao,que fica te impondo o seu modo de ver as coisas,é por isso,beijo.Mas conheco tbem muitos evangelicos que nao fazem isso e sao meus amigos.

kurati disse...

Nossa,eu nem sabia que eles paravam o povo na rua aquiu no japao,mas jah que eles estao aqui ,deveriam eh parar os japoneses.Mas acho que eles sabem que os japas não são bobos nem nada e aqui a religião cristã é um nada ....sorte dos japas!!

marinez disse...

Oi...primeira vez que posto mas leio sempre seu blog..realmente estes evangelicos sao um saco...Aqui no USA tem de montes..e ficam nas estacoes de metro dando revistinha pra todo mundo..se vc for educada a conversao ja comeca ali na hora...sou catolica mas nao fanatica e respeito mulcumanos,protestantes qualquer religiao,mas evangelico eh um pe no saco..Sabia que a Claudia Leite que vai sair num tren eletrico em Salvador e que o maior beijasso dos tempos eh EVANGELICA..nao entendi nada..acho que evangelico pode beijar nos que nao podemos...
beijos,adoro seu blog